Escrito em

logo_p-1

INFORMATIVO 32

——–

 

DADOS SOBRE O MERCADO DE TRABALHO MOSTRAM ALTO DESEMPREGO E TRABALHO PRECÁRIO ENTRE OS JOVENS BRASILEIROS

 

Geraldo Leão – 05/09/2017

 

 

“Geração desperdiçada”. Assim a matéria de Carta Capital sobre os últimos dados do mercado de trabalho no Brasil qualifica a situação dos jovens brasileiros em relação ao acesso ao emprego e à escolarização.

Os números continuam altos, apesar de a propaganda governamental divulgar como grande feito o pequeno recuo na taxa geral de desemprego de 13,7% no primeiro trimestre do ano para 13% no segundo trimestre. Para os jovens de 18 a 24 anos a taxa ficou em 27,3%, o que significa o dobro em relação à população em geral.

Deve-se levar em conta também que esse pequeno recuo de 0,7% se deu pela expansão das ocupações informais e contratos temporários de trabalho, o que acentua o grau de precarização que afeta de maneira particular as novas gerações.

O artigo ressalta ainda o pouco impacto da expansão da escolarização na alteração do quadro de precariedade na inserção profissional das novas gerações brasileiras, além da manutenção da exclusão escolar: são 2,8 milhões de crianças e adolescentes fora da escola no Brasil, segunda dados do Unicef.

Esse quadro, além do impacto direto na manutenção do ciclo de pobreza e desigualdades sociais, pode produzir espaço para o desencanto e a aposta em soluções antidemocráticas, colocando em risco o futuro das novas gerações.

Confira a reportagem na íntegra em: http://tinyurl.com/yafpsy7p

 

—–

Expediente, pesquisa e produção: Luísa Nonato

Coordenação: Geraldo Leão

Compartilhe:
Facebooktwittergoogle_plusredditlinkedinmail