Escrito em

oj

INFORMATIVO

N˚ 21 – Outubro/2015

 

O que rola por aí
——————————————

“A guerra diária do Brasil contra os jovens”

Quase metade dos adolescentes mortos no país são assassinados, seja por criminosos, seja pela polícia. Diariamente, mais de dez jovens entre 16 e 17 anos são mortos, dos quais 93% são negros.

Leia a notícia completa publicada pela Carta Capital em: http://www.cartacapital.com.br/sociedade/a-guerra-diaria-do-brasil-contra-os-jovens.html

 

“Até o céu chorou: João Vitor e Bruno, jovens de luta assassinados.”

João Vitor, 14 anos, esteve presente em todas as lutas e assembleias da ocupação em que morava, e junto com seus companheiros da Izidora lutava por um mundo melhor e pela resistência da sua comunidade.

Bruno, um jovem de 27 anos, também morador da ocupação-comunidade Vitória, em BH, que ajudava seu pai a levantar a casa, também foi assassinado.

Leia mais em: http://brigadaspopulares.org.br/?p=1958

 

“Governo pode extinguir Secretaria Nacional de Juventude após reforma”

Com a extinção da Secretaria-Geral da Presidência, a SNJ (Secretaria Nacional de Juventude) ficou sem lugar no Governo e corre o risco de acabar. Surgiu a possibilidade de migração para a recém-criado Ministério das Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humano, que não se confirmou.

Leia mais em: http://www1.folha.uol.com.br/colunas/monicabergamo/2015/10/1691628-governo-pode-extinguir-secretaria-nacional-de-juventude-apos-reforma.shtml

Foi criado um abaixo assinado encaminhado ao Governo Federal defendendo a manutenção da secretaria nacional da juventude.

Veja mais no link: https://www.change.org/p/nilma-lino-gomes-ministra-da-cidadania-por-uma-pol%C3%ADtica-e-uma-secretaria-nacional-de-juventude

 

“Campanha da PBH busca conscientizar população contra trabalho infantil”

A Prefeitura de Belo Horizonte, em parceria com o Comissariado da Infância e da Juventude, colocou em prática a campanha BH: Crianças e Adolescentes Protegidos. A ação aconteceu em frente à Rodoviária, na região centro-sul da capital.

Leia a entrevista em:

http://www.otempo.com.br/cidades/campanha-da-pbh-busca-conscientizar-popula%C3%A7%C3%A3o-contra-trabalho-infantil-1.1134856

 

“Com nome social, estudantes trans conquistam cidadania”

Apesar da resolução 12/2011 do Ministério da Educação, que indica que o nome social seja usado em cadastros e informações de uso pessoal nas instituições de ensino, o desconhecimento e o preconceito ainda são grandes.

Leia mais em: http://www.une.org.br/noticias/com-nome-social-estudantes-trans-conquistam-cidadania/

 

 

Acontece no OJ

—————————————

 

OJ participa da Semana do Conhecimento da UFMG

O Observatório da(s) Juventude(s) esteve presente em diversas ações durante a Semana do Conhecimento da UFMG.

Confira nossa programação em: http://observatoriodajuventude.ufmg.br/semana-do-conhecimento-da-ufmg/

Confira as fotos do evento em: http://observatoriodajuventude.ufmg.br/semana-do-conhecimento-da-ufmg-2/

 

Seminário de Pesquisas e Grupos de Estudos do OJ

Dia 13 de novembro, às 14hs, na sala 4102 – Faculdade de Educação, teremos o Seminário de Pesquisa “Juventudes negras e territórios: entre periferias urbanas e comunidades quilombolas”, com a participação de Aline Alves (graduada em Geografia e mestre em Educação) e Moisés Geraldo (graduado em História e mestre em Educação).

O Próximo encontro do Grupo de Estudos será dia 26 de novembro, na sala de Teleconferência, às 14hs, na FaE/ UFMG. O tema será “Juventude e Violência” com a participação do professor Juarex Dayrell.

Confira nossa agenda completa em: http://observatoriodajuventude.ufmg.br/agenda-grupo-de-estudos/

 

Pacto Nacional pelo Fortalecimentos do Ensino Médio – PNEM

Nos meses de outubro, novembro e dezembro de 2015 o grupo envolvido no Pacto Nacional pelo Fortalecimentos do Ensino Médio (PNEM) UFMG/UEMG desenvolverá duas atividades. A primeira é a elaboração de um relatório inicial e descritivo de todas as atividades realizadas na 1ª e 2ª etapa para o MEC, tais como encontros de formação e seminários. A segunda atividade é o processo de certificação dos participantes da 1ª e 2ª etapa do PNEM. Espera-se que ambas as atividades sejam finalizadas até o mês de dezembro de 2015.

Saiba mais em sobre o PACTO:  http://observatoriodajuventude.ufmg.br/pacto-mg/

 

Fórum das Juventudes

Nesse mês de outubro, o Fórum das Juventudes da Grande BH realizou e esteve, intensamente, envolvido em diversas ações no que tange sua representação política e processos formativas.

No período de 2 a 4 de outubro, o Fórum participou da IV Conferência Estadual de Juventude, através de duas integrantes que foram eleitas delegadas: Thamires Duarte, que também é do Observatório, e Ana Beatriz. Sendo assim, o Fórum buscou atuar ativamente nesse espaço, apresentando questões e propostas nos grupos de discussão tendo como horizonte a sua plataforma política lançada em 2013, que destaca a luta contra a violação de direitos das juventudes e, mais especificamente, o atual cenário de genocídio da juventude negra e a necessidade de radicalização da democracia em tais espaço formais. Infelizmente, algumas propostas sobre a participação juvenil na composição do Conselho Estadual não foram aprovadas, refletindo, ainda, a predominância de certas noções conservadoras na Conferência.

Além disso, o Fórum apresentou as experiências ligadas à Campanha Juventudes contra Violência no seminário “Redes, Educação e Transformação Social”, que aconteceu nos dias 30 de setembro e 1º de outubro em Belém/ Pará. Através da participação na mesa:  “Campanhas de mobilização e engajamento social pelos direitos juvenis”.

O Fórum também esteve presente na mesa (e fora dela) da audiência pública sobre o Centro de Referência de Juventude (CRJ), apontando o histórico de lutas sociais em torno dessa política pública, bem como cobrando informações sobre o orçamento dos representantes do Governo Municipal e Estadual, que não foram apresentadas como se deveria, em detalhes e com transparência. Os representantes do Fórum ressaltaram ainda a ausência de propostas concretas para que o CRJ realmente comece a funcionar e possa ser, de fato, ocupado e pautado pelas juventudes. Portanto, o Fórum deixou seu recado ao poder público que pode se resumir na fala de uma das suas integrantes: “Venham preparados para uma audiência”.

Nesse mês o Fórum, também, iniciou uma das suas principais ações do ano: o processo formativo com núcleos juvenis. Através de uma perspectiva de educação popular e libertária, o Fórum já realizou três encontros do processo formativo, que se estenderá até dezembro, com os grupos juvenis escolhidos: Nosso Sarau, Mafiossos e Jovens da ocupação Dandara (Família Dandara).

Saiba mais sobre os coletivos juvenis:

http://forumdasjuventudes.org.br/forum-inicia-jornada-formativa-com-coletivos-juvenis-da-grande-bh/

Saiba mais sobre o Fórum em:

http://forumdasjuventudes.org.br/forum-realiza-formacao-com-participantes-do-projovem-adolescente-em-bh/ 

 

 

Para enviar sugestões de notícias ou se você não quiser mais receber o Informativo OJ escreva para: estudosepesquisasoj@gmail.com

 

 

Expediente

Pesquisa e produção: Luísa Nonato

Coordenação: Geraldo Leão

Compartilhe:
Facebooktwittergoogle_plusredditlinkedinmail