No Fio Da Navalha: Sentidos das experiências e projetos de futuro de jovens em cumprimento de medida socioeducativa de semiliberdade

O objetivo geral desta pesquisa foi analisar a condição juvenil de jovens em situação de restrição de liberdade, buscando compreender os sentidos que eles atribuíam às experiências da medida socioeducativa de semiliberdade e seus projetos de futuro. O referencial teórico e metodológico ancora-se na Sociologia da Juventude e na Sociologia da Experiência. A juventude é abordada como condição social e um tipo de representação na qual os jovens são percebidos como sujeitos de direitos, singulares, sociais e múltiplos. A pesquisa foi realizada em uma Casa de Semiliberdade em Governador Valadares-MG. Trata-se de um estudo qualitativo, desenvolvido por diferentes instrumentos metodológicos: análise de documentos, observações participantes e entrevistas semiestruturadas com 16 jovens com idades entre 13 e 18 anos. Foram entrevistados nove jovens selecionados em função do período de permanência na unidade durante a pesquisa de campo, tempo de cumprimento da medida, diferentes trajetórias, posturas em relação às experiências da semiliberdade e faixa etária. A condição juvenil dos jovens e suas múltiplas dimensões se constituíam em um contexto sociocultural de vulnerabilidade, de relações sociais injustas, opressoras e violentas na perspectiva da violação de direitos sociais e de processos de desumanização. As experiências da medida socioeducativa de semiliberdade foram vivenciadas como desafiadoras, demarcadas por conflitos intra e intergeracionais, vistas pelos participantes como situações de teste e prova constante. A análise apontou que os jovens pesquisados viviam em permanentes situações trágicas e limítrofes. Alimentavam o desejo de sair da condição de contravenção, estimulados ou forçados pelo sistema socioeducativo e pelas famílias, mas, ao mesmo tempo, não viam perspectivas de romperem os laços e compromissos com o mundo do crime. Estavam sempre no limite entre o mundo da medida e o mundo ilícito. A relação com a dimensão do projeto de futuro era estabelecida pelos jovens de maneira muito distante, prevalecendo uma adesão ao tempo presente. Desse modo, os sentidos e significados das experiências estavam também marcados por ambiguidades.

2017-Jorddana-dissertação_v-final3-fL.pdf download View | Download
Keywords: educação, Experiência social, juventude, medidas socioeducativas, privação de liberdade, Projetos de Futuro
Categories: Dissertação, Produção, Produção Científica